Suculentas: como cultivar e em casa e quais as espécies mais comuns

5 minutos para ler

Já percebeu que volta e meia a internet coloca em evidência algum produto, serviço ou tendência? Quando menos esperamos, alguma coisa vira moda ocupa as redes sociais. Atualmente, uma das inspirações em alta são as suculentas.

Aquela planta de folhas carnudas, parecida com cactos, encontradas em diversas formas, cores, texturas e tamanhos. A variedade de suculentas na natureza é enorme, afinal, são mais de 22 mil espécies catalogadas. 

Antes de escolher a sua, é importante conhecer os tipos recomendados para ter em casa e como cultivá-los para que sua plantinha fique saudável e bonita. Então, se você quer Investir nas suculentas, confira nosso artigo.

Cuidar de plantas pode ser uma distração e, até mesmo, se tornar um hobbie, principalmente nesse período de isolamento social, quando precisamos passar mais tempo em casa. Que tal experimentar?

suculentas - floricultura bh

Características das suculentas

Muito comuns no Brasil, as suculentas são originárias da África e de regiões secas da América. Por isso, essas plantas desenvolveram a capacidade de armazenar bastante água na raiz, no caule e nas folhas, o que explica o fato de serem “gordinhas”. 

Essa característica é ótima para quem não tem tempo para cuidar de plantas, pois a retenção de água diminui a necessidade de rega constante e permite que elas fiquem expostas ao sol

Algumas espécies podem dar flor e, muitas vezes, as suculentas são confundidas com os cactos. A diferença entre eles é que os cactos têm pequenos círculos salientes chamados de aréolas, responsáveis por gerar os brotos, as flores e os espinhos. 

Para não confundir as espécies, vale a regra: todo cacto é suculenta, mas nem toda suculenta é cacto. Assim fica mais fácil identificar quem é quem no reino das plantas. 

como cultivar

Como cultivar suculentas em casa

Cultivar esse tipo de planta em casa é bastante simples e não exige muitos cuidados. Como se adaptam aos ambientes internos e externos, as suculentas são fáceis de manejar e a manutenção acaba se tornando um passatempo. 

Além disso, elas não precisam ficar restritas aos vasos. Você pode criar um jardim de suculentas no chão, em algum cantinho do quintal, por exemplo. Ou quem sabe fazer um minijardim de suculentas em um terrário? 

Outra ideia original e bonita é fazer um mix  de suculentas e cactos. Um jardim vertical também é uma excelente opção para cultivar a planta. A forma de cultivo você escolhe. Para todas elas, os cuidados são os mesmos. Confira nossas dicas a seguir.

Regue com cautela

As suculentas não exigem muita rega, pois elas precisam de pouca água para viver. Portanto, cuidado com o excesso de irrigação. A quantidade de água que elas necessitam vai depender do clima, do local onde estão plantadas e da quantidade de luz que recebem. 

Para não errar, regue cada planta uma ou duas vezes por mês durante o inverno e uma vez por semana no verão, molhando apenas o solo e evitando derramar água diretamente nas folhas. 

Use substrato, adubos e fertilizantes

O ideal é fazer uma mistura de terra adubada, areia de construção (evite areia de praia) e pedriscos usados para decorar vasos e jardins. Bastam duas partes de terra para cada duas partes de areia. Finalize com os pedriscos. 

Dê preferência aos adubos naturais como húmus de minhoca ou compostos orgânicos. Se quiser utilizar fertilizantes, escolha aqueles específicos para suculentas e cactos. 

Não esqueça da iluminação

Plantas desse tipo precisam de luz. Certas espécies gostam de ficar expostas ao sol por algumas horas. Sombra para as suculentas, nem pensar. Prefira a iluminação natural e evite ambientes escuros e sem janelas. 

Tipos mais comuns de suculentas

Uma das mais populares que encontramos no Brasil é a Espada de São Jorge. Mas existe outra infinidade de espécies que podem ser cultivadas em casa. Para facilitar a escolha, separamos as espécies em dois tipos: aquelas que dão flores e aquelas que não. São elas:

Suculentas com flores

  • Colar de pérolas (Senecio rowleyanus);
  • Estrelinha gorda (Sedum multiceps);
  • Orelha de Shrek (Crassula ovata Gollum);
  • Planta jade (Crassula ovata);
  • Rabo-de-burro (Sedum morganianum);
  • Rosinha-de-sol (Aptenia cordifolia);

Suculentas sem flores

  • Orelha-de-elefante (Kalanchoe tetraphylla);
  • Planta fantasma (Graptopetalum paraguayense);
  • Rosa de pedra (Echeveria elegans);
  • Zebra (Haworthia fasciata).

Essas espécies são facilmente encontradas em floriculturas e em lojas especializadas. Nas floriculturas é possível encontrar os produtos necessários para o cultivo como terra especial, adubos, substratos e fertilizantes. Você também encontra acessórios úteis para o cultivo como pás, regadores, vasos e terrários. Comece seu jardim de suculentas agora mesmo e conte sobre a experiência nos comentários.

Posts relacionados

Deixe um comentário